quarta-feira, 10 de novembro de 2010

imersão nos cadernos




“O pensamento complexo pressupõe: abertura para a aleatoriedade, a surpresa, transformações, abandono da idéia fixa de ter sempre que provar algo, a idéia da coerência constante, o estar sempre em guarda em relação às contradições.” (MARIOTTI)






“Tenho fome de me tornar em tudo que não sou.” (WALY SALOMÃO)















“Vamos renovar nosso guarda-roupa existencial?” (PRECIOSA)















“Esteja atento a tudo o que acontece à sua volta. Dos vários livros que lê às exposições que visita. Das canções que cantarola aos filmes que assiste. Atenção, sobretudo, às coisas pouco espetaculares, mas que, na maioria das vezes, são muito inspiradoras.” (PRECIOSA)






“É importante que se diga de antemão: o que mais me fascina não são as formas prontas, acabadas, as linhas retas, ao contrário, é o que está a se constituir à surdina, o que se insinua e vai operando, lentamente, mutações em nós mesmos. E isso implica necessariamente disponibilizar um espaço em nosso disco de gravação existencial para o acontecimento que nos inquieta, porque não vem etiquetado, não está previamente catalogado. Precisamos então, abordá-lo com sensibilidade para não espantá-lo com frases feitas e gestos condicionados.”Rosane Preciosa - Produção estética.