quinta-feira, 30 de julho de 2015

palestra de Ana Carla Fonseca Reis - museus e inovação

link: https://www.youtube.com/watch?v=emGR5Uf2TZo

excelente palestra!

desequilibrio entre oferta e demanda
academia de artes e oficios de sao lucas
instituições privadas insuficientes
orçamento do governo pra cultura não alcança
terceiro agente do circulo de oferta e demanda
nós, sociedade civil
concentração enorme
valorizar a cultura pra que as pessoas coloquem dinheiro do bolso e passem a consumir cultura
museus como instituições para fortalecer o circuito comercial
circuito da arte contemporânea
seculo 15-16: renascimento, comércio + conquistas marítmas = fortunas (burguesia, clero, governos). investimento em arte (escultura, pintura, musica, literatura, arquitetura)
seculo16-17:o artista é criador, a produção é feita por trabalhadores manuais.
1650-aperfeiçoamento da rolha, expandindo a indústria do vinho
1657-primeira casa de chocolate com produção em série
século 17: 1665 - guercino (itália)
século 18 - revolução industrial
reservas mineirais + mão de obra + burguesia com capital +salto tecnológico em máquinas e transportes + colônia
1712-máquina a vapor
1733-tear mecânico
lei dos cercamentos de terras (auge em 1760-1830)
1756/63 - guerra dos 7 anos - aumento dos tributos
1776 - independencia dos eua
1794-criação da politécnica da frança e museu do louvre
"mão de obra": ecos (pago pra fazer e não pra pensar)
smithsonian: 1845
cultura e economia
século 19
1824-primeiros centros de formação profissional, na Inglaterra
1833-sindicatos ingleses. 1864 frança,1866 eua, 1869 alemanha
1833-legislação limitando a jornada de trabalho infantil
1847-criação das primeiras bibliotecas públicas
1862-les misérables
1880-matrícula escolar obrigatória para os menores de 10 anos
1881-british museum
concorrência
1855-jonh russky. livro economia política da arte
arts & crafts (1890-1917): a produção fragmentada fazia com que os trabalhadores perdessem a visão do processo do produto
artesanal + industrial = valor agregado
o artista com consciência social poderia servia a sociedade com objetos que conciliassem função, estética e proporcionassem prazer.
livro: as consquencias economicas da paz, 1919
desindustrialização: fragmentação em escala planetária
economia criativa: setores criativos
globalização: intensidade e abrangência
quero ter acesso ao mundo sem perder minhas raízes
conciliações e convergências entre o pensar e o agir
pib da felicidade
passar de informação a conhecimento
local e global: papel dos museus?
como se relacionar com os públicos e os não-públicos
como transformar o não-público em público?
museums at night
museu: acervo de pó (espinafre)
trabalho em rede, com voluntários, mídias digitais
museu van gogh amsterdã: singularidades dos trabalhos do van gogh-as cartas vinham com desenhos: transformar um produto em um processo
pernoite no guggenheim revolving hotel room
impacto econômico de um museu:
-empregador
-comprador de bens e serviços de outras empresas
-provedor de produtos e serviços (aluguel de espaços,arrendamento de cafeteria,exibição de filmes, loja)
-polo de atração turística
-instituição de ensino, ao oferecer cursos e palestras em geral
-capacitador de mão-de-obra qualificada
-contribuinte fiscal
-agente de desenvolvedor urbano
gosmithsonian: museu com papel turístico, que dialoga com a comunidade (diálogo)
tate modern: vital importancia da relação com a comunidade
inovar as formas de constituição do acervo
artbank no canadá: banco de obras de arte para aluguel para pessoas juridicas
inovar o uso das mídias digitais
museu dos museus online (moom)
inovar a relação com a sociedade: natural history museum
livros:
marketing cultural e financiamento da cultura
economia da cultura e desenvolvimento sustentável: o caleidoscópio da cultura - 26 entrevistas com empresas
comparativo de financiamento das culturas em 7 países
livro para download: economia da cultura - ideias e vivências
economia criativa como estratégias de desenvolvimento: uma visão dos países em desenvolvimento
tema de cidades criativas
tirar o pé de uma mentalidade muito arcaica
garimpodesolucoes.com.br

domingo, 12 de julho de 2015

referências Adriana Varejão- inhotim escola

https://www.youtube.com/watch?v=sfWRBGRiWYE





Theodor de Bry (Liège1528 – Frankfurt27 de março de 1598) foi um ourives e editor de Liège que se tornou especialista em gravuras de cobre. Nascido na Bélgica, logo fugiu para a Alemanha fugindo de perseguições religiosas de católicos espanhóis. Viveu também na Inglaterra, onde expôs seus trabalhos sobre a exploração donovo mundo. Entre suas obras, está uma muito conhecida no Brasil que retrata um ritual de canibalismo dos índios tupinambás na então colônia portuguesa.

LILIA MORITZ SCHWARCZ

Nasceu em 1957, em São Paulo. É professora titular no Departamento de Antropologia da USP e Global Scholar na Universidade de Princeton (EUA). Seu livro As barbas do imperador - D. Pedro II, um monarca nos trópicos ganhou o prêmio Jabuti de Livro do Ano, em 1999. Além deste, publicou também: O espetáculo das raçasO sol do Brasil (prêmio Jabuti de melhor biografia, 2009), D. João carioca - história em quadrinhos sobre a chegada da Corte portuguesa ao Brasil, em coautoria com Spacca -, entre outros e Um enigma chamado Brasil, com André Botelho (prêmio Jabuti ciências sociais, 2010). Dirigiu a coleção História do Brasil Nação em seis volumes, (Objetiva/ Fundação Mapfre), sendo três volumes indicados para o Jabuti.

Frans Janszoon Post (Leyden1612 — Haarlem1680) foi um pintor dos Países Baixos.
Junto com Albert Eckhout, é considerado o mais relevante artista neerlandês a serviço de Nassau na comitiva que o acompanhou ao Nordeste do Brasil em meados do século XVII.


Sistema de castas Colonial


Os dezesseis combinações de teclas:
1. espanhol com indígena: mestiço
2. Mixed com o espanhol: Eu castizo
3. Castizo com o espanhol: Espanhol
4. espanhol preto: mulato
5. Mulato em espanhol: Moorish
6. Moorish para espanhol Chinesa
7. chinês com a Índia: pula de volta
8. Ir para trás com mulato: Lobo
9. lobo chinês: Gíbaro ou Jíbaro
10. Gíbaro ou Jíbaro com mulato: Eu albarazado
11. Albarazado preto: cambujo
12. cambujo com a Índia: sambiaga (zambiaga)
13. Sambiago com lobo: calpamulato
14. calpamulato com cambuja: tente no ar
15. Tente no ar com mulato: eu não entendo
16. Eu não entendo com a Índia: se vira.
Os termos de sistema de castas colonial do sistema de castas indiano são denominações historiografia do sistema social laminado que buscava impor aos possessões espanholas da América ("as Índias" ou o "Novo Mundo") Uma ordembaseada na desigualdade étnica . Uma formado hierarquia social dominado no topo pelos "espanhóis" (espanhóis e crioulos, uma minoria de potentados cada vez mais exclusivos foi formada como aristocracia colonial origem europeia e " branco ", sem prejuízo da limpieza de sangre ), e sob elas, poder político, econômico e prestígio de longo alcance, "índios" (ou "naturais" nativos americanos ) e "negra" (da África através do comércio de escravos em " preto ") . Em posições intermediárias, uma multidão heterogênea de situações miscigenação . Cada categoria, teoricamente fechada para a mobilidade social , caracterizada por uma situação socioeconômica especializada, ligada à sua identidade racial socialmente reconhecido e ainda teve sua representação em uma pintura de gênero ( casta pintura ). O Agrupamento decastas também existe em outras sociedades. As semelhanças com o sistema de castas na Índia não são muito rigorosos
.

SANTA LUZIA

Peter Carl Fabergé (São Petersburgo30 de maio de 1846 — Lausana24 de setembro de 1920) foi um joalheirorusso de origem franco-dinamarquesa.
Os ovos Fabergé são obras-primas da joalharia produzidas por Peter Carl Fabergé e seus assistentes no período de 1885 a 1917 para os czares da Rússia. Os ovos, cuidadosamente elaborados com uma combinação de esmalte, metais e pedras preciosas, escondiam surpresas e miniaturas encomendados Peter Carl Fabergée oferecidos na Páscoa entre os membros da família imperial. Disputados por colecionadores em todo o mundo, os famosos ovos de Páscoa criados pelo joalheiro russo são admirados pela perfeição e considerados expoentes da arte joalheira.




ovos de Fabergé


Alexandre Rodrigues Ferreira (Cidade da Bahia , 27 de abril de 1756 — Lisboa23 de abril de 1815) foi um naturalista português.
Empreendeu uma extensa viagem que percorreu o interior da Amazônia até ao Mato Grosso, entre 1783 e 1792. Durante a viagem, descreveu a agricultura, a fauna, a flora e os habitantes locais. É considerado um dos maiores naturalistas luso-brasileiros.
MITOLOGIA YANOMAMI

VIROLA

Outros nomes: iàquí, hacudufa, epená, nyakuana, yaca, yala, yato. Os tucanos chamam a virola de paricá.
img
Arvore nativa da Colômbia, peru, Sul da Venezuela e noroeste da Amazônia brasileira. A resina avermelhada que escorre da casca, quando sua casca é arrancada, contém, entre seus princípios ativos, alta concentrações de triptaminas, principalmente a DMT, além de miristicina, óleo também encontrado na noz moscada.
Depois de extraída, coada e fervida, durante horas, a resina é trasnformada numa pasta que é colocada para secar, sendo em seguida pulverizada até se obter uma espécie de rapé, ao qual são misturadas cinzas vegetais. Entre os índios da Amazonia, este rapé é de uso exclusivo do feiticeiro ou xamã, que consome a droga em rituais mágicos, aspirando-a a través de um tubo. Ao ingerir o pó, o xamã mergulha num sono profundo e agitado, repleto de visões e sonhos, acompanhados por gritos e murmúrios, enquanto as mensagens dos espíritos são cuidadosamente anotadas por um assistente que o acompanha em seu transe.





TINTAS POLVO

Polvo é o nome do conjunto de tintas idealizado e criado por Adriana. O ponto de partida para a criação deste trabalho foi uma pesquisa de campo elaborada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 1976. Normalmente, o censo oficial brasileiro classificaria as pessoas em cinco grupos diferentes de acordo com sua cor de pele: branco, preto, vermelho, amarelo e pardo. Naquele ano, no entanto, a pesquisa domiciliar introduziu uma questão em aberto: "Qual é a sua cor?". O resultado foram 136 termos, alguns deles inusitados, cujos significados são muito mais figurativos do que literais. A artista selecionou os 33 termos mais exóticos, poéticos ou vinculados a uma interpretação especificamente brasileira de cor como suposto social, e a partir deles criou as suas próprias tintas a óleo baseadas em tons de pele. Assim, surgiram as cores ‘Fogoió’, ‘Enxofrada’, ‘Café com leite’, ‘Branquinha’, ‘Burro quando foge’, ‘Cor firme’, ‘Morenão’, ‘Encerada’ e ‘Queimada de sol’, entre outras.

O resultado mais imediato desse processo é um objeto de arte - uma caixa com 33 tubos de tinta e cuidadosa tecnologia industrial, em versão bilíngue (múltiplo com tiragem de 200 exemplares). Varejão também apresenta uma série de pinturas, intituladas Polvo Portraits (China Series), elaboradas a partir dessas tintas, montadas formando um grande painel.  As pinturas são retratos da própria Adriana, porém não são exatamente autorretratos, já que foram executadas por pintores retratistas, sob encomenda. O caráter autoral, porém, é resgatado a partir das intervenções e reinterpretações dadas pela artista. A cor da pele permanece neutra, acinzentada, mas a imagem é complementada por uma série de pinturas faciais de caráter geometrizante e inspiração indígena feitas com as 33 coresPolvo. Acompanhando os retratos há pinturas circulares abstratas que trazem somente tabelas de cores com tons de peles das tintas.

















quarta-feira, 8 de julho de 2015

leitura sistematizada A IMAGEM SOBREVIVENTE - Georges Didi-Huberman


Georges Didi-Huberman, nascido em Saint-Étienne em 1953, é filósofo, historiador, crítico de arte e professor da École de Hautes Études em Sciences Sociales, em Paris.

A IMAGEM SOBREVIVENTE - HISTÓRIA DA ARTE E TEMPO DOS FANTASMAS SEGUNDO ABY WARBURG



Abraham Moritz Warburg mais conhecido como Aby Warburg foi um historiador da arte alemão, célebre por seus estudos sobre o ressurgimento do paganismo no renascimento italiano.
Abraham Moritz Warburg mais conhecido como Aby Warburg (Hamburgo13 de junho de 1866 — 26 de outubro,1929) foi um historiador da arte alemão, célebre por seus estudos sobre o ressurgimento do paganismo norenascimento italiano.
Ficou conhecido também pela Biblioteca referencial que levava seu nome, e que reunia uma grande coleção sobre ciências humanas e que, ao ser transferida para Londres em 1933, tornou-se a base para a constituição do Instituto Warburg.
WINCKELMANN > HISTÓRIA DA ARTE ENTRE OS ANTIGOS (Dresden)
ABY WARBURG > DÜRER E A ANTIGUIDADE ITALIANA (Hamburgo) >>>desconstrução dos modelos epistêmicos em uso na história da arte vasariana e winckelmanniana.
VASARI > A VIDA DOS ARTISTAS (ITÁLIA)

Albrecht Dürer, A morte de orfeu, 1494. Tinta sobre papel.

DISSIMETRIA ENTRE ESSES MOMENTOS DO PENSAMENTO SOBRE
A HISTÓRIA
A ARTE
A ANTIGUIDADE

WARBURG> substituição dos modelos de VIDA E MORTE e GRANDEZA E DECADÊNCIA.
tempos não eram calculados em estágios biomórficos > EXTRATOS, BLOCOS HÍBRIDOS, RIZOMAS, COMPLEXIDADES ESPECÍFICAS...retornos frequentemente inesperados e objetivos sempre frustados.
SUBSTITUIÇÃO DO MODELO IDEAL DAS RENASCENÇAS > modelo FANTASMAL da história
TEMPOS > obsessões, sobrevivências, remanências, reaparições das formas, NÃO-SABERES, irreflexões, MODELO PSÍQUICO, MODELO SINTOMAL: o devir das formas devia ser analisado como um conjunto de processos tensionados:
VONTADE X IDENTIFICAÇÃO
IMPOSIÇÃO X ALTERAÇÃO
PURIFICAÇÃO X HIBRIDAÇÃO
NORMAL X PATOLÓGICO
ORDEM X CAOS
TRAÇO DE EVIDÊNCIA X TRAÇO DE IRREFLEXÃO

"Com Warburg, a ideia de arte e a ideia de história passaram por uma reviravolta decisiva". P.26 "A história da arte segundo Warburg é justamente o contrário de um começo absoluto, de uma tábula rasa: é, antes, um turbilhão no rio da disciplina..."P.27

DIBUK: No folclore judeu, um dybbuk ou dibbuk(pluraldybbukim) é um espírito humano que, devido aos seus pecados pregressos, vagueia incansavelmente até que encontre refúgio no corpo de uma pessoa viva.

Erwin Panofsky (Hanôver1892 - PrincetonNova Jérsia1968) foi um crítico e historiador da arte alemão, um dos principais representantes do chamado método iconológico, estudos acadêmicos em iconografia.

Ernst Cassirer (Breslau, atual Breslau, Polônia, 28 de julho de 1874 — Nova Iorque13 de abril de 1945) foi um filósofoalemão de origem judaica que pertenceu a Escola de Marburg, liderada por Hermann Cohen (1842-1918), sendo seu mais destacado representante. Professor de Filosofia em Hamburgo, foi reitor desta universidade de 1930 até a subida de Adolf Hitler ao poder (Britannica on line).
Foi um dos mais importantes representantes da tradição neokantiana de Hamburgo. Desenvolveu uma filosofia da Culturacomo uma teoria dos símbolos, baseada na Fenomenologia do Conhecimento. Expandiu o campo da crítica kantiana a todas as formas da atividade humana. Para Cassirer as categorias pelas quais Kant pensa o fato científico, são um aspecto particular de formas simbólicas que revelam também o fato míticoestético e social. Pode-se dizer que Cassirer transformou a Crítica da Razão Pura de Kant em uma crítica da cultura. Realizou estudos em direitoliteratura e filosofia germânica nas universidades de BerlimUniversidade de Leipzig e Heidelberg.
"Ele (WARBURG) foi reconhecido como o pai fundador de uma disciplina considerável, a iconologia, mas sua obra logo se apagaria por trás do trabalho tão mais CLARO e DISTINTO, tão mais SISTEMÁTICO e TRANQUILIZADOR de Panofsky."P.27 "Um pai FANTASMÁTICO da iconologia"

Giorgio Pasquali (Roma29 aprile 1885 – Belluno9 luglio 1952) è stato un filologo classico italiano.

"Giorgio Pasquali escreveu, em 1930, que o historiador, durante a vida, 'já desaparecia atrás da instituição que havia criado' em Hamburgo, a famosa Kulturwissenschaftliche Bibliothek Warburg..."P.27

Ernst Hans Josef Gombrich (Viena30 de março de 1909 — Londres3 de novembro de 2001) foi um dos mais célebreshistoriadores da arte do século XX, especialmente por seus estudos sobre o renascimento.
É o autor de um dos livros mais populares dentre os adotados pelas instituições de ensino de História da Arte, em vários países: The Story of Art (A História da Arte), publicado pela primeira vez em 1950 em Londres e, desde então, com numerosas reedições e traduções.
"Para informar quem fora ou o que fora Warburg, Ernst Gombrich decidiu redigir uma BIOGRAFIA INTELECTUAL, voluntariamente autocensurada quanto aos aspectos PSÍQUICOS DA HISTÓRIA E DA PERSONALIDADE DE WARBURG. Essa decisão não deixou de ter uma ELABORAÇÃO MEIO DESENCARNADA de uma obra em que a dimensão do PÁTHOS, ou até do patológico, revela-se essencial, tanto no plano dos objetos estudados quanto no do olhar voltado para eles."P.28

Gertrud Bing (1892 – 1964) foi uma historiadora da arte, colaboradora do historiador cultural Aby Warburg e diretora do Instituto Warburg de 1954 a 1959.
Cursou o Lyceum em Hamburgo de 1909 a 1913, além do Heinrich-Hertz Realgymnasium, formando-se em 1916. Estudou nas universidades de Munique eHamburgo, com concentração na área de filosofia. Sua tese de doutorado, escrita sob supervisão de Ernst Cassirer, versou sobre Lessing e Leibniz.
Em 1922 começou a trabalhar como bibliotecária junto à Biblioteca Warburg, durante o período em que seu fundador tratava-se por problemas de saúde. QuandoWarburg retomou suas atividades após o tratamento, Bing tornou-se sua assistente de pesquisa. Warburg, Bing e Fritz Saxl, outro ativo colaborador da Biblioteca e responsável por ela durante a doença do fundador, organizaram e por fim inauguraram oficialmente a Kulturwissenschaflichen Bibliothek Warburg (Biblioteca Warburg de Ciência da Cultura), ligada à Universidade de Hamburgo, em 1926. Ela torna-se diretora da instituição em 1927.
Após a morte de Warburg, ela reúne os trabalhos do historiador e os edita, tornando-se conhecidos sob o nome de Gesammelten Schriften (Escritos Reunidos).
Quando Adolf Hitler chega ao poder na Alemanha, em 1933, Saxl e ela, agora vivendo juntos, decidem transferir a Biblioteca para Londres (Warburg era de uma família de banqueiros judeus).
O casal estabelece-se em Dulwich. Saxl torna-se o primeiro diretor do então recém-fundado Instituto Warburg, e Bing diretora associada. Saxl morreu em 1948, e foi sucedido na direção do Instituto Henri Frankfort. Depois da morte deste em 1954, Bing tornou-se diretora do Instituto, e Professora de História da Tradição Clássica. Ela ocupou estes postos até sua morte em 1964.

Edgar Wind (14 de maio de 1900 – 12 de setembro de 1971) foi um historiador da arte interdisciplinar Grã-Bretanha, nascido na Alemanha, especializado em iconologia do Renascimento.
É citado como pertencente à escola de historiadores da arte associados com Aby Warburg e o Instituto Warburg, e também como o primeiro professor de História da Arte da Universidade de Oxford.
É mais conhecido por sua pesquisa sobre alegoria e o uso da mitologia pagã durante os séculos XV e XVI, e por seu livro "Mistérios pagãos do Renascimento".

NÃO SE SEPARA UM HOMEM DE SEU PÁTHOS, de suas empatias, suas patologias
WARBURG> PERDAS DE SI
NIETZSCHE > SUA LOUCURA
"Como um corpo espectral, essa obra continua sem contornos definíveis: ainda não encontrou seu corpus."  "...manifesta-se no imenso labirinto dos manuscritos ainda inéditos, as anotações, esboços, esquemas, diários e correspondência que Warburg mantinha incansavelmente, sem jogar nada fora, e que os editores ATÉ HOJE NÃO SOUBERAM REUNIR DE MANEIRA PONDERADA, a tal ponto é DESNORTEANTE o seu aspecto CALEIDOSCÓPICO." "Escrever hoje sobre essa obra é aceitar que nossas próprias hipóteses de leitura sejam um dia modificadas ou questionadas por uma parte inesperada desse CORPUS FLUTUANTE." "Ler Warburg apresenta a DIFICULDADE DE VER SE MESCLAREM O RITMO DA MAIS EXTENUANTE OU MAIS INESPERADA ERUDIÇÃO E O RITMO QUASE BAUDELAIRIANO DOS FOGUETES: ideias que se fundem, pensamentos inseguros, aforismos, permutações das palavras, experimentação de conceitos.."P.28
IGNORÂNCIA DE MASSA DE TEXTOS > todas as nossas reflexões sobre Warburg ficam presas a uma certa indecisão

RAZÃO DE ESTILO, NÃO DE ÉPOCA
Trecho de um manuscrito de Abu Ma'shar em um tratado de astrologia datado de 850 d.C

Abū Maʿshar, Jaʿfar ibn Muḥammad al-Balkhī (também conhecido por al-Falakī ou Ibn Balkhī,   latinizadoAlbumasarAlbusar, ou Albuxar) (Balkh, 10 de agosto de 787 - Wasit, 9 de março de 886) foi um matemáticoastrônomoastrólogo e filósofo persa. Talvez, o maior astrólogo da corteabássida em Bagdá. Não foi um inovador e como astrólogo não era intelectualmente preciso. Contudo, escreveu uma série de manuais práticos sobre astrologia que influenciaram profundamente a história intelectual muçulmana e, através das traduções, também a Europa Ocidental e o Império Bizantino.

Schifanoia palazzo (que em italiano significa literalmente "che noia Schiva" que impede o tédio) é um edifício de Ferrara , construído em 1385 , que abriga hoje um museu.

VOCABULÁRIO/ fontes: romantismo alemão e de Carlyle, positivismo e filosofia nietzschiana

Thomas Carlyle (Ecclefechan4 de dezembro de 1795 — Londres5 de fevereiro de 1881) foi um escritor,historiador,ensaísta e professor escocês durante a era vitoriana. Ele chamou a economia de "ciência sombria", escreveu artigos para a Edinburgh Encyclopædia, e tornou-se um polêmico comentarista social.
Foi o grande introdutor do romantismo alemão em Inglaterra. 

Friedrich Wilhelm Nietzsche (Röcken15 de outubro de 1844 — Weimar25 de agosto de 1900) foi um filólogo,filósofocrítico culturalpoeta e compositor alemão do século XIX. Ele escreveu vários textos críticos sobre a religião, a moral, a cultura contemporânea, filosofia e ciência, exibindo uma predileção por metáforaironia eaforismo.
As ideias-chave de Nietzsche incluíam a dicotomia apolíneo/dionisíaca, o perspectivismo, a vontade de poder, a "morte de Deus", o Übermensch (Além-Homem) e eterno retorno. Sua filosofia central é a ideia de "afirmação da vida", que envolve questionamento de qualquer doutrina que drene uma expansiva de energias, porém socialmente predominantes essas ideias poderiam ser. Seu questionamento radical do valor e da objetividade da verdade tem sido o foco de extenso comentário e sua influência continua a ser substancial, especialmente na tradição filosófica continental compreendendo existencialismopós-modernismo e pós-estruturalismo. Suas ideias de superação individual e transcendência além da estrutura e contexto tiveram um impacto profundo sobre pensadores do final doséculo XX e início do século XXI, que usaram estes conceitos como pontos de partida para o desenvolvimento de suas filosofias.Mais recentemente, as reflexões de Nietzsche foram recebidas em várias abordagens filosóficas que se movem além do humanismo, por exemplo, o transumanismo.
Nietzsche começou sua carreira como filólogo clássico — um estudioso da crítica textual grega e romana — antes de se voltar para a filosofia. Em 1869, aos vinte e quatro anos, ele foi nomeado para a cadeira de Filologia Clássica na Universidade de Basileia, a pessoa mais jovem a ter alcançado esta posição.5 Em 1889, com quarenta e quatro anos de idade, ele sofreu um colapso e uma perda completa de suas faculdades mentais. A composição foi posteriormente atribuída a paresia geral atípica devido a sífilis terciária, mas este diagnóstico vem entrado em questão. Nietzsche viveu seus últimos anos sob os cuidados de sua mãe até a morte dela em 1897, depois ele caiu sob os cuidados de sua irmã, Elisabeth Förster-Nietzsche até a sua morte em 1900.
Como sua cuidadora, sua irmã assumiu o papel de curadora e editora de seus manuscritos. Förster-Nietzsche era casada com um proeminente nacionalista e antissemita alemão, Bernhard Förster, e retrabalhou escritos inéditos de Nietzsche para se adequar a ideologia de seu marido, muitas vezes de maneiras contrárias às suas opiniões expressas, que estavam fortemente e explicitamente opostas ao anti-semitismo e nacionalismo. Através de edições de Förster-Nietzsche, o nome de Friedrich tornou-se associado com o militarismo alemão e o nazismo, embora estudiosos posteriores do século XX tentaram neutralizar esse equívoco de suas ideias.

Laocoonte foi um personagem do ciclo épico sobre a guerra de Troia.

PALAVRAS MAIS IMPORTANTES ERAM DIFÍCEIS DE TRANSPOR PARA O INGLÊS.

NACHLEBEN - SOBREVIVÊNCIA: conceito crucial de toda a empreitada warburguiana (PÓS-VIVER): UM SER DO PASSADO QUE NÃO PARA DE SOBREVIVER > urgência anacrônica do que Nietzsche chamou de inatural ou intempestivo
TEXTO PROFÉTICO / PROFECIA DE UM SABER POR VIR

Lawrence Robert Klein (Omaha14 de Setembro de 1920 — 20 de Outubro de 2013) foi um economistados Estados Unidos.

"ELE CRIOU UMA DISCIPLINA QUE, AO CONTRÁRIO DE TANTAS OUTRAS, EXISTE, MAS NÃO TEM NOME."

Giorgio Agamben (Roma22 de abril de 1942) é um filósofo italiano, autor de obras que percorrem temas que vão daestética à política. Seus trabalhos mais conhecidos incluem sua investigação sobre os conceitos de estado de exceção e homo sacer.
"A CIÊNCIA VISADA POR ESTA OBRA ESTAVA NÃO AINDA FUNDADA."

Warburg torna-se superespectral no momento em que cada um começa a invocá-lo como o SANTO PROTETOR das mais diversas escolhas teóricas:
SANTO PROTETOR DA HISTÓRIA DAS MENTALIDADES
DA HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA MICRO-HISTÓRIA
SANTO PROTETOR DA HERMENÊUTICA
SANTO PROTETOR DE UM SUPOSTO ANTIFORMALISMO
SANTO PROTETOR DE UM CHAMADO PÓS-MODERNISMO RETROMODERNO
SANTO PROTETOR DA NEW ART HISTORY
ou até grande aliado da crítica feminista...

AS FORMAS SOBREVIVEM: A HISTÓRIA SE ABRE

história da arte > desde o fim da segunda Guerra Mundial > Warburg como sintoma de insatisfação > HISTÓRIA DA ARTE PARA PESSOAS CULTAS E HISTÓRIA DA ARTE ESTETIZANTE > avaliar obras figurativas em termos de beleza 

tão inútil falar em imagens quanto é inútil para um não médico tecer comentários sobre uma sintomatologia

1923 > Serras do Novo México

questionamento muito mais radical do que toda a curiosidade voraz dos atribuicionistas: Morelli, Venturi, Berenson (admiradores profissionais)

Giovanni Morelli (Verona25 de fevereiro de 1816 - Milão28 de fevereiro de 1891) foi um historiador da arte e político italiano. É conhecido por ter desenvolvido um método de crítica de obras de arte que busca identificar características de um estilo artístico através de uma análise minuciosa, conferindo atenção aos detalhes.

Lionello Venturi (1885 – 1961) foi professor de arte na Universidade de Roma.

Bernard Berenson (June 26, 1865 – October 6, 1959) was an American art historian specializing in the Renaissance. He was a major figure in pioneering art attribution and therefore establishing the market for paintings by the "Old Masters".

WARBURG: CONSTANTE DESLOCAMENTO-no pensar, nos pontos de vista filosóficos,nos campos de saber, nos períodos históricos, nas hierarquias culturais, nos lugares geográficos.

ATRAVESSA-PAREDES DA HISTÓRIA DA ARTE : mal-estar na burguesia negociante e na ortodoxia judaica > PROCESSO CRÍTICO EM RELAÇÃO AO ESPAÇO FAMILIAR > violento processo crítico > crise > verdadeira desconstrução das fronteiras disciplinares.

1886-1888 > arqueólogos clássicos / 1887 - primeira análise de Pathosformel

Reinhard Kekulé von Stradonitz (name at birth Kekulé, called Kekulé von Stradonitz only after 1889; 6 March 1839 – 23 March 1911) was a German archeologist. He has been called the founder of modern iconology (Langlotz). He served as director of the collection of antique sculpture and vases at the Berlin Museum (from 1889) and also as the director of the antiquarium of the Berlin Museum (from 1896). Kekulé was the nephew of the organic chemist Friedrich August Kekulé von Stradonitz.

Adolf Michaelis (22 June 1835 – 12 August 1910) was a German classical scholar, a professor of art history at the University of Strasbourg from 1872, who helped establish the connoisseurship of Ancient Greek sculpture and Roman sculpture on their modern footing. Just at the cusp of the introduction of photography as a tool of art history, Michaelis pioneered in supplementing his descriptions with sketches.

Partenon ou Partenão foi um templo dedicado à deusa grega Atena, construído no século V a.C. na Acrópole de Atenas, naGrécia Antiga, por iniciativa de Péricles, governante da cidade, projetado pelos arquitetos Calícrates e Ictinos e decorado em sua maior parte pela oficina do escultor Fídias, que também executou a estátua criselefantina (marfim e ouro) da deusa patrona da cidade, Atena Partenos, presente no interior do templo à época.
É o mais conhecido dos edifícios remanescentes da Grécia Antiga e foi ornado com o melhor da arquitetura grega. Suas esculturas decorativas são consideradas um dos pontos altos da arte grega.
O Partenon é um símbolo duradouro da Grécia e da democracia, e é visto como um dos maiores monumentosculturais da história da humanidade. O nome Partenon parece derivar da estátua de Atena Partenos.
O Partenon e outros edifícios da acrópole são um dos mais visitados sítios arqueológicos da Grécia. O Ministério da Cultura e Turismo grego atualmente leva adiante um programa de restauração e reconstrução para assegurar a estabilidade da estrutura.
 friso

Carl Justi (1832–1912) was a German art historian who practised a biographical approach to art history. Professor of art history at the University of Bonn, he wrote three major critical biographies: of Johann Joachim Winckelmann, of Diego Velázquez and of Michelangelo.

CARL JUSTI O INICIOU NA FILOSOFIA CLÁSSICA E EM WINCKELMANN, VELÁSQUEZ E PINTURA FLAMENGA

Hermann Karl Usener (Weilburg, 23 de outubro de 1834 – Bona21 de outubro de 1905) foi um filólogo e mitológicoalemão, especialista em religião grega antiga e ardente promotor da história comparativa das religiões. É igualmente conhecido pela edição científica de Epicuro (Epicurea, Lipsiae, 1887) e dos textos retóricos de Denys d'Halicarnasse(Dionysius Halicarnassensis. Opuscula, Lipsiae, 1899 sqq.).

FILOLOGIA ANTROPOLÓGICA > problemas filosóficos, etnográficos, psicológicos e históricos

Karl Gotthard Lamprecht (25 de fevereiro de 1856 – 10 de maio de 1915) foi um historiador alemão especializado em arte e história econômica alemãs.

HISTÓRIA VISTA COMO UMA PSICOLOGIA SOCIAL

Henry Thode (13 January 1857 – 19 November 1920) was a German art historian. He was born in Dresden and died inCopenhagen.

Wilhelm Heinrich Riehl (6 May 1823 – 16 November 1897) was a German journalistnovelist and folklorist.
Riehl was born in Biebrich in the Duchy of Nassau and died in Munich. Riehl was born into a settled middle-class background, was a professor at the University of Munich, and later in life a curator of Bavarian antiquities.
RIEHL E THODE - DESENVOLVIMENTO ARTÍSTICO ITALIANO UMA CONSEQUÊNCIA DO ESPÍRITO FRANCISCANO > CONTRAPONTO

Hubert Janitschek (1846–1893) was an Austrian-German art historian.
Janitschek was born in TroppauSilesia. He taught art history at the University of Leipzig and the University of Strasbourg. In 1890 he created the terms "Ottonian art" and "Ottonian painting".
Among his students were Georg DehioAby WarburgPaul Clemen and Wilhelm Vöge.
In 1882 he married the writer Maria Tölk (1859-1927).
He died in 1893 in Leipzig.
HUBERT O FEZ COMPREENDER A IMPORTÂNCIA DAS TEORIAS DA ARTE - DE DANTE E DE ALBERTI - BEM COMO O PAPEL DAS PRÁTICAS SOCIAIS LIGADAS A QUALQUER PRODUÇÃO FIGURATIVA.
                                                                                     Dante Alighieri, por Sandro Botticelli.
Dante Alighieri (Florença25 de maio de 1265 — Ravena13 ou 14 de setembro de 1321) foi um escritorpoeta epolítico italiano. É considerado o primeiro e maior poeta da língua italiana, definido como il sommo poeta ("o sumo poeta"). Disse Victor Hugo que o pensamento humano atinge em certos homens a sua completa intensidade, e cita Dante como um dos que "marcam os cem graus de gênio". E tal é a sua grandeza que a literatura ocidental está impregnada de sua poderosa influência, sendo extraordinário o verdadeiro culto que lhe dedica a consciência literária ocidental.
Seu nome, segundo o testemunho do filho Jacopo Alighieri, era um hipocorístico de "Durante". Nos documentos, era seguido do patronímico "Alagherii" ou do gentílico "de Alagheriis", enquanto a variante "Alighieri" afirmou-se com o advento de Boccaccio.
Foi muito mais do que literato: numa época onde apenas os escritos em latim eram valorizados, redigiu um poema, de viés épico e teológicoLa Divina Commedia (A Divina Comédia), o grande poema de Dante, que é uma das obras-primas da literatura universal e um dos pontos mais altos atingidos pelo espírito humano. A Commedia se tornou a base da língua italiana moderna e culmina a afirmação do modo medieval de entender o mundo.
Essa obra foi originalmente intitulada Comédia e mais tarde foi rebatizada com o adjetivo Divina por Boccacio. A primeira edição que adicionou o novo título foi a publicação do humanista veneziano Lodovicco Dolce publicado em 1555 por Gabriele Giolito de Ferrari.
Nasceu em Florença, onde viveu a primeira parte da sua vida até ser injustamente exilado. O exílio foi ainda maior do que uma simples separação física de sua terra natal: foi abandonado por seus parentes. Apesar dessa condição, seu amor incondicional e capacidade visionária o transformaram no mais importante pensador de sua época.
Leon Battista Alberti (Génova18 de fevereiro de 1404 — Roma25 de abril de 1472) foi um arquiteto, teórico de arte e humanista italiano. Ao estilo do ideal renascentista, foi filósofo da arquitetura e do urbanismo, pintor, músico e escultor. Sua vida é descrita em Vite, de Giorgio Vasari. Personificou o ideal renascentista do «uomo universale», ou seja, o letrado humanista capaz em numerosos campos de atividade.
Filho ilegítimo de um florentino exilado em Gênova, pertencente a uma família de mercadores. Estudou Direito naUniversidade de Bolonha. Sua carreira jurídica foi abreviada em consequência de uma doença que lhe provocou a perda parcial da memória.
Os interesses de Alberti viraram-se, então, para a ciência e para a arte. Leitor atento de Vitrúvio, escreveu seu célebre tratado De re aedificatoria (impresso depois de sua morte) tomando como base de referência a arte da Antiguidade. Baseava na música dos números a harmonia das proporções e concebia o edifício como um todo, solidário em cada um de seus elementos. Foi excelente na concepção de plantas e modelos. Deve-se-lhe a frontaria de Santa Maria Novella e o Palácio Rucellai, em Florença; San Sebastiano e Sant'Andrea, em Mântua; e o Templo Malatesta, deRimini: a Igreja de São Francisco, à qual deu por fachada um arco de triunfo.
Uma célebre frase sua foi "Uma obra está completa quando nada pode ser acrescentado, retirado ou alterado, a não ser para pior".
Sabe-se que de 1432 a 1434 viveu em Roma, e mais tarde em FlorençaBolonhaMântua e Ferrara onde trabalhou também como arquiteto. A partir de 1443 ficou mais tempo em Roma, onde se concentrou no estudo do legado clássico da cidade, cujo resultado surgiu em seu livro «Descriptio urbis Roma» (Descrição da cidade de Roma). Tornou-se assistente do papa Nicolau V, aconselhando-o em numerosos projetos, como o desenho da reforma daBasílica de Santo Estêvão Redondo (Santo Stefano Rotondo) e nos novos planos do Vaticano.
Em Roma, em 1452, completou seu principal trabalho teórico, «De re aedificatoria libri decem» ou Dez Livros sobre Arquitetura, o primeiro grande tratado moderno de arquitetura.
August Schmarsow (26 May 1853, Schildfeld – 19 January 1936, Baden-Baden) was a German art historian. He was born at Schildfeld (now part of Vellahn),Mecklenburg-Schwerin, and was educated in ZürichStrassburg and Bonn. He became docent of the history of art at Göttingen in 1881, professor there in 1882, atBreslau in 1886, and went to Florence in 1892, and thence to Berlin in 1893. In 1888 he founded the Kunsthistorisches Institut in Florenz (Institute for the History of Art, Florence), an institution to promote original research in the history of Italian art, now part of the Max Planck Society, a German state institution. His writings are characterized by sound scholarship and acute criticism. He wrote biographies of David D'AngersIngres, and Prudhon in Robert Dohme's Kunst und Kunstler;Raphael und Pinturicchio in Siena (1880). 

INICIOU WARBURG NO TERRENO FLORENTINO > ESTUDOS IN LOCO SOBRE DONATELLO, BOTTICELLI, relação entre o gótico e o renascentista na FLORENÇA do QUATTROCENTRO.

SCHMARSOW defendia uma "ciência da arte" decididamente aberta às questões antropológicas e psicológicas > CONCEITO ESPECÍFICO DA COMUNICAÇÃO VISUAL E DA INFORMAÇÃO > linguagem dos gestos > TEORIA DA EMPATIA CORPORAL DAS IMAGENS > BINÔMIO MÍMICA E PLÁSTICA.

Gotthold Ephraim Lessing (KamenzSaxônia 22 de janeiro de 1729 — Braunschweig 15 de fevereiro de 1781) foi umpoetadramaturgofilósofo e crítico de arte alemão, considerado um dos maiores representantes do Iluminismo, conhecido também por sua crítica ao anti-semitismo e defesa do livre pensamento e tolerância religiosa. Suas peças e seus escritos teóricos exerceram uma influência decisiva no desenvolvimento da Literatura Alemã moderna, da qual é considerado fundador.

Wilhelm Maximilian Wundt (Neckarau16 de agosto de 1832 — Großbothen31 de agosto de 1920) foi um médico,filósofo e psicólogo alemão. É considerado um dos fundadores da moderna psicologia experimental junto com Ernst Heinrich Weber (1795-1878) e Gustav Theodor Fechner (1801-1889).
Entre as contribuições que o fazem merecedor desse reconhecimento histórico estão criação do primeiro laboratório de psicologia no Instituto Experimental de Psicologia da Universidade de Leipzig (Lipsia) na Alemanha em 1879 e a publicação de Principles of Physiological Psychology / Princípios de Psicologia Fisiológica em 1873 onde afirmava textualmente que seu propósito, com o livro, de demarcar um novo domínio da ciência.
PSICOMAQUIA > WUNDT
BOTTICELLI > CURSOS DE MEDICINA > CURSO SOBRE AS PROBABILIDADES
1891 - OS FUNDAMENTOS LÓGICOS DOS JOGOS DE AZAR
SABER EM FORMAÇÃO > SABER EM MOVIMENTO DOS DESLOCAMENTOS METODOLÓGICOS
1866 - GERAÇÃO PRESTIGIOSA DE HISTORIADORES DA ARTE MAS SUA POSIÇÃO EPISTÊMICA E INSTITUCIONAL O DIFERENCIA EM TERMOS ABSOLUTOS
Émile Mâle ( 2 June 1862 – 6 October 1954) was a French art historian, one of the first to study medieval, mostly sacral French art and the influence of Eastern European iconography thereon. He was a member of the Académie française, and a director of the Académie de France à Rome.

Adolph Goldschmidt (15 January 1863 – 5 January 1944) was a Jewish German art historian.

Heirich Wölfflin (WinterthurSuíça21 de junho de 1864 - Zurique19 de julho de 1945) foi um escritorfilósofo, crítico e historiador da arte suíço. Wölfflin foi um dos mais influentes historiadores da arte do século XX. Autor de livros consagrados, tais como: A Arte ClássicaConceitos Fundamentais da História da Arte eRenascença e Barroco. Sua formação se deu em BasileiaMunique e Berlim. Em Basileia foi aluno e discípulo de Jakob Burckhardt. Lecionou na Universidade de BerlimUniversidade de Munique e Universidade de Zurique, além da Universidade de Basileia.
Adotou o que foi chamado de “método formalista”, que parte da teoria da “pura-visualidade” (Argan e Fagiolo,1994). Aplicando pares opositivos, aos quais reduziu a alguns fundamentais: linear e pictórico; unidade e pluralidade; plano e profundidade; forma fechada e forma aberta; e clareza e obscuridade.

1904, 40 ANOS > REPROVADO NO EXAME PARA CARGO DE PROFESSOR
VIRIA A DECLINAR DE PROPOSTAS CÁTEDRAS E EM GERAL DE QUALQUER CARGO PÚBLICO, RECUSANDO-SE A REPRESENTAR A DELEGAÇÃO ALEMÃ NO CONGRESSO INTERNACIONAL DE ROMA (1912)
PESQUISADOR PRIVADO, um pesquisador cujo próprio projeto não podia satisfazer-se com fechamentos disciplinares e outros arranjos acadêmicos.
1912 > COMUNICAÇÃO NO CONGRESSO DE ROMA sobre os temas astrológicos dos afrescos de Francesco del Cossa em Ferrara
Francesco del Cossa (1430 – 1477) foi um pintor italiano do começo do Renascimento {ou Quattrocento) da Escola de Ferrara.
Ele é conhecido por seus afrescos. Junto com Cosimo Tura, Cossa é conhecido pela decoração de afrescos do Palazzo Schifanoia, localizado perto de Ferrara. Juntos, eles pintaram uma série de elaboradas alegorias sobre os signos do zodíaco e os meses do ano. Esses afrescos foram parcialmente restaurados no século XX e três deles devem ser de Cossa.
Alegoria de Abril mostra o trio de Graças, uma das mais antigas representações pós-clássicas das três dançarinas nuas. A versão de Sandro Botticelli (Primavera) data de 1482. Em 1470, foi para Bolonha, onde fez suas maiores obras-primas.
"Ao arriscar aqui essa tentativa parcial e provisória, minha intenção foi pleitear um alargamento metódico das fronteiras de nossa ciência da arte".

A VONTADE DE WARBURG SEMPRE FOI CONCILIAR A PREOCUPAÇÃO FILOLÓGICA COM A PREOCUPAÇÃO FILOSÓFICA. POSTURA PRECISA A RESPEITO DE CADA UM DESSES DOIS TERMOS: ARTE E HISTÓRIA
WARBURG: INSATISFEITO COM A TERRITORIALIZAÇÃO DO SABER SOBRE AS IMAGENS>  O CONJUNTO DAS COORDENADAS POSITIVAS (autor, data, técnica, iconografia) NÃO BASTA.
"Uma imagem, toda imagem resulta dos movimentos provisoriamente sedimentados ou cristalizados nela." P.31
"Esses movimentos a ATRAVESSAM de fora a fora, e cada qual tem uma  trajetória - HISTÓRICA, ANTROPOLÓGICA, PSICOLÓGICA - que parte de longe e continua além dela." "Ficamos diante da imagem como DIANTE DE UM TEMPO COMPLEXO, o tempo provisoriamente configurado, dinâmico, desses próprios movimentos."P.32
MOMENTO ENERGÉTICO > DINÂMICO
"A consequência ou o desafio  de uma alargamento metódico das fronteiras não é outra senão uma DESTERRITORIALIZAÇÃO da imagem e do tempo que exprime sua historicidade" "Uma primeira maneira de deslocar as coisas é levar o tempo necessário, retardar." P.34
O TEMPO DA IMAGEM NÃO É O TEMPO DA HISTÓRIA EM  GERAL - CATEGORIAS UNIVERSAIS DA EVOLUÇÃO > PSICOLOGIA HISTÓRICA DA EXPRESSÃO HUMANA
ATRAVESSAR PAREDES / DESENCLAUSURAR A IMAGEM E O TEMPO QUE ELA CARREGA, OU QUE A CARREGA
TUDO AQUI É UMA QUESTÃO DE ESTILO: ESTILO DE PENSAMENTO, ESTILO DE DECISÃO, ESTILO DE SABER
FLORENÇA > TEMPO VASARIANO DAS HISTÓRIAS AUTOGLORIFICADORAS / TEMPO HEGELIANO DO SENTIDO UNIVERSAL DA HISTÓRIA
CRIOU UM TIPO INÉDITO DE RELAÇÃO ENTRE O PARTICULAR E O UNIVERSAL. ATRAVESSOU OS CAMPOS TRADICIONAIS DA PRÓPRIA ARTE
MATÉRIA MÓVEL E ILIMITADA PARA REINVENTAR A HISTÓRIA DO RENASCIMENTO > DOCUMENTOS DE ARQUIVOS DECIFRADOS >  RESGATAR O TIMBRE DESSAS VOZES INAUDÍVEIS
AS PRÓPRIAS IMAGENS, NESSA ÓPTICA DE RETORNO DE FANTASMAS, VIRIAM A SER CONSIDERADAS COMO AQUILO QUE SOBREVIVE DE UMA DINÂMICA E UMA SEDIMENTAÇÃO ANTROPOLÓGICAS TORNADAS PARCIAIS, POR TEREM SIDO, EM LARGA MEDIDA, DESTRUÍDAS PELO TEMPO.
Fantasmas cujos traços mal são visíveis, porém se disseminam por  toda parte:
num HORÓSCOPO da data do nascimento
numa CARTA comercial
numa GUIRLANDA de flores
no detalhe de uma MODA do vestuário
uma FIVELA de cinto
uma CIRCUNVOLUÇÃO particular de um coque feminino

OPUS MAGNUM: Magnum opus, em latim, significa grande obra. Refere-se à melhor, mais popular ou renomada obra de um artista.

Friedrich Saxl, mais conhecido como Fritz Saxl (Viena8 de janeiro de 1890 - Dulwich, Surrey22 de março de 1948) foi um historiador da arte austríaco.

BIBLIOTECA WARBURG: EM 1929 ABARCAVA 65 MIL VOLUMES. Em todos os pontos em que havia fronteiras entre disciplinas, a biblioteca procurava estabelecer ligações. WORKING LIBRARY de uma ciência sem nome. Biblioteca DE trabalho, mas também biblioteca EM trabalho. um ESPAÇO DE QUESTÕES, um lugar para documentar problemas, uma rede complexa em cujo ápice encontrava-se a QUESTÃO DO TEMPO e da HISTÓRIA BIBLIOTECA DE QUESTÕES

Salvatore Settis (Rosarno11 giugno 1941) è un archeologo e storico dell'arte italiano. Dal 1999 al 2010 è statodirettore della Scuola Normale Superiore di Pisa.

RECONSTITUIU OS MODELOS PRÁTICOS DESSA BIBLIOTECA: RETRAÇOU AS METAMORFOSES DE UM QUESTIONAMENTO INCESSANTE DOS PERCURSOS LOCAIS DA BIBLIOTECA > SOBREVIVÊNCIA DA ANTIGUIDADE, EXPRESSÃO E MNEMISYNE

BIBLIOTECA E EFEITOS DE DESLOCAMENTO > ATITUDE HEURÍSTICA: EXPERIÊNCIA DE PENSAMENTO NÃO PRECEDIDA PELO AXIOMA DE SEU RESULTADO. Como organizar a interdisciplinaridade? difícil conjunção das engrenagens FILOLÓGICAS com os grãos de areia FILOSÓFICOS. ARQUEOLOGIA DOS SABERES ligada às ciências humanas.

SITUAÇÃO APORÉTICA: diz-se da pessoa que se encontra em constante indecisão ou dúvida; cético.

"Se a biblioteca de Warburg resiste tão bem ao tempo, é porque os fantasmas das perguntas formuladas por ele NÃO ENCONTRARAM CONCLUSÃO NEM REPOUSO." "Warburg multiplicou as ligações entre os saberes."P.36

CASSIRER: caráter aurático de uma biblioteca ao mesmo tempo tão particular e tão aberta, habitada por configurações espirituais originais das quais parecia emergir espectral e ainda, sem nome, uma possível arqueologia da cultura.

NÃO ESCOLHER, ADIAR.
NÃO CORTAR NADA, INVESTIR O TEMPO PARA LEVAR TUDO EM CONSIDERAÇÃO: LOUCURA. Como se orientar num nó de problemas?
BIFURCAR: mover-se em direção ao terreno, ir ao local, aceitar a experiência existencial das perguntas que alguém formula a si mesmo.

TRATA-SE DE EXPERIMENTAR EM SI UM DESLOCAMENTO DO PONTO DE VISTA: deslocar a própria posição de sujeito, a fim de poder oferecer meios para deslocar a definição do objeto.
VIAGEM AO NOVO MÉXICO > RAZÕES ROMÂNTICAS e RAZÕES propriamente científicas ligadas à sua aversão à história da arte estetizante e à sua busca de uma CIÊNCIA DA ARTE que se abrisse para o campo simbólico ou cultural

Oraibi, also referred to as Old Oraibi, is a Hopi village in Navajo CountyArizonaUnited States, in the northeastern part of the state. Known as Orayvi by the native inhabitants, it is located on Third Mesa on the Hopi Reservationnear Kykotsmovi Village. There are no accurate census counts or estimates for the village population.



Acoma Pueblo is a Native Americanpueblo approximately 60 miles (97 km) west of Albuquerque, New Mexico in the United States. Three villages make up Acoma Pueblo: Sky City (Old Acoma), Acomita, and McCartys. The Acoma Pueblo tribe is a federally recognized tribal entity. The historical land of Acoma Pueblo totaled roughly 5,000,000 acres (2,000,000 ha). Only 10% of this land remains in the hands of the community within the Acoma Indian Reservation.
According to the 2010 United States Census, 4,989 people identified as Acoma. The Acoma have continuously occupied the area for more than 800 years, making it one of the oldest continuously inhabited communities in the United States. Acoma tribal traditions estimate that they have lived in the village for more than two thousand years.
Apolo, com a lira e Píton, de Apolônio, 150 d.C.
Peter Burke (Stanmore1937) é um historiador inglês.
Doutorado na Universidade de Oxford (1957 a 1962), foi professor de História das Idéias na School of European Studies da Universidade de Essex, por dezesseis anos professor na Universidade de Sussex (1962) e professor da Universidade de Princeton (1967); atualmente é professor emérito da Universidade de Cambridge (1979).
Foi professor-visitante do Instituto de Estudos Avançados da USP (IEA – USP) de Setembro de 1994 a setembro de 1995, período em que desenvolveu o projeto de pesquisa chamado Duas Crises de Consciência Histórica.
Vive em Cambridge juntamente com a sua esposa, a historiadora brasileira Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke, daFaculdade de Educação da Universidade de São Paulo.
Foi o historiador equatoriano Juan Maiguashca (professor de História Econômica de América Latina daUniversidade de Toronto), discípulo de Chaunú, quem introduziu Peter Burke no mundo dos "Annales" (Escola dos Annales).
É também um dos maiores especialistas mundiais na obra de Gilberto Freyre. Escreveu, com a esposa Maria Lucia Pallares-Burke, o livro "Repensando os Trópicos". É autor de inúmeros artigos críticos, inclusive na imprensa, sobre o sociólogo pernambucano. Costuma indicar a relevância de Giberto Freyre para o estudo da cultura material - casa, mobílias, roupas, alimentos, etc.

Sigrid Weigel (born March 25, 1950, Hamburg) is a professor of German Literature and Director of the Centre for Literature Research in Berlin.
She is a member of Academia Europaea and the Modern Language Association.

Alessandro Dal Lago (Roma2 settembre 1947) è un sociologo italiano.
È stato preside della Facoltà di Scienze della Formazione dell'Università degli Studi di Genova dal 1996 al 2002.Scrive suil manifesto. Dichiaratamente di sinistra, si è occupato di teoria e filosofia delle scienze sociali, conflitti armati, ultras,migrazioni e criminalità.
" Mas por que esse objeto era propício para deslocar o objeto arte tradicionalmente visado pela disciplina da história da arte? POR NÃO SER UM OBJETO, JUSTAMENTE, E SIM UM COMPLEXO - OU UM AMONTOADO, UM CONGLOMERADO, UM RIZOMA - DE RELAÇÕES." P.38

Jacob Christoph Burckhardt (Basileia25 de maio de 1818 — Basileia, 8 de agosto de 1897) foi um historiadorfilósofo da história e da cultura suíço.
Foi professor de História da Arte na Universidade de Basileia e na Universidade de Zurique. Escreveu importantes obras sobre a cultura e a história de arte.

"Enunciar os problemas fundamentais não era procurar extrair a lei  geral ou a essência de uma faculdade humana (produzir imagens) ou de um campo do saber (a história das artes visuais). Era multiplicar as singularidades pertinentes, era, em suma, AMPLIAR O CAMPO FENOMÊNICO DE UMA DISCIPLINA ATÉ ENTÃO FIXADA EM SEUS OBJETOS - desprezando as relações instauradas por esses objetos, ou pelas quais eles eram instaurados - como um fetichista em seus sapatos. A antropologia, portanto, deslocou e desfamiliarizou - inquietou - a história da arte." P.38





FILOLOGIA

A filologia aborda, portanto, problemas de datação, localização e edição de textos. Para tanto, ela se apoia na História e em seus ramos (como ahistória das religiões etc.), na lingüística, na gramática, na estilística, mas também em disciplinas ligadas à arqueologia, como a epigrafia ou apapirologia.
Num registro documental o filólogo pode traçar o desenvolvimento em geral.
Nas tradições acadêmicas de várias nações, uma ampla acepção do termo filologia descreve o estudo de uma língua juntamente com a sua literatura e os contextos históricos e culturais que são indispensáveis para uma compreensão das obras literárias e de outros textos culturalmente significativos. Filologia compreende, portanto, o estudo da gramática, retórica, história, a interpretação dos autores, críticos e tradições associadas a um determinado idioma. Tal definição tão abrangente está se tornando rara, e filologia tende a referir-se a um estudo de textos a partir da perspectiva histórica da linguística.
No seu sentido mais restrito de linguística histórica, a filologia foi uma das primeiras ciências do século XIX a se aproximar da linguagem humana mas deu rumo à ciência moderna da linguística no século XX, devido à influência de Ferdinand de Saussure, que argumentava que a linguagem falada deveria ter primazia. Nos Estados Unidos, o Jornal Americano de Filologia foi fundando em 1880 por Basil Lanneau Gildersleeve, um professor de Filologia Clássica na Johns Hopkins University.


Völkerpsychologie is a method of psychology that was discovered in the 1800s by the famous psychologist Wilhelm Wundt. Wundt is widely known for his work with experimental psychology. Up until this time in history, psychologists were using experiments as a source of researching information. Wilhelm thought that there must be a different method for research and came up with the idea of Völkerpsychologie. Experimentation was too limited for studying individual consciousness, especially with the application to mental processes, such as language. Wundt’s idea was that language was distinguished among the collective human processes and since it seemed to be crucial to the entire upper mental functions, those functions were concluded as exempt to experimental research. All of this led to the design of Völkerpsychologie, which Wundt created as a branch of psychology which would work best for the use of historical and comparative methods instead of experiments alone.
Völkerpsychologie comes from the German culture. To this day, there is no clear English word that is similar to it. The derivative Volk, a German word, refers to “people, nation, tribe, or race”. Wundt simply wanted to create a new way to complete research without the use of experiments. This led him to discovering a new type of psychology which dealt with the communal and cultural products of human nature, which includes religions, languages, and mythologies.

Lucien Lévy-Bruhl (Paris1857 - id., 1939) foi um filósofo e sociólogo francês.
De 1879 a 1882 lecionou filosofia no liceu de Poitiers e depois, entre 1882 e 1885 no liceu de Amiens. Doutorou-se em filosofia em 1884 com a tese A idéia de responsabilidade. No ano seguinte passou a lecionar no liceu Louis le Grand, de onde saiu em 1895. Foi nomeado diretor de estudos na Sorbonne em 1900. Dois anos depois, substituiuÉmile Boutroux na cadeira de história da filosofia.
Sob influência da teoria sociológica de Émile Durkheim, Lévy-Bruhl procurou elaborar uma ciência dos costumes. Acreditava que a moral era determinada pelas épocas históricas e pelos grupos sociais. Assim, afirmava que ela era relativa, passível de ser aceita ou não pelos homens, constituindo um meio — variável de acordo com as diferentes culturas — que os homens utilizam para relacionar-se com o mundo.
Para comprovar suas teses, dedicou-se principalmente ao estudo das sociedades chamadas primitivas. Segundo Lévy-Bruhl, os homens das sociedades chamadas pouco diferenciadas teriam uma mentalidade pré-lógica, que não estaria submetida aos princípios de contradição e causalidade, mas seria baseada em representações míticas.

Marcel Mauss (Épinal10 de Maio de 1872 — Paris10 de Fevereiro de 1950) foi um sociólogo eantropólogo francês, nascido catorze anos mais tarde e na mesma cidade que Émile Durkheim, de quem é sobrinho. É considerado como o "pai" da etnologia francesa.

Jean-Pierre Vernant (Provins4 de janeiro de 1914 — Sèvres9 de janeiro de 2007) foi umhistoriador e antropólogo francês, especialista na Grécia Antiga, particularmente na mitologia grega. Foi professor honorário do Collège de France.

Marcel Detienne (1935) é um historiador belga e especialista no estudo da Grécia Antiga. Juntamente com Jean-Pierre Vernant e Pierre Vidal-Naquet, Detienne tem procurado aplicar uma abordagem antropológica, influenciado pelo estruturalismo de Claude Lévi-Strauss, à Gréciaclássica e arcaica.

A chamada escola dos Annales é um movimento historiográfico que se constitui em torno do período acadêmico francês Annales d'histoire économique et sociale, tendo se destacado por incorporar métodos das Ciências Sociais à História; há que referir que o seu nascimento é também um reflexo da conjuntura: estavamos em 1929, ano da Grande Crise económica que assolou os Estados Unidos, bem como a Europa: Alemanha e França, em maior escala: os Annales visam ser como um retrato do espectro de '29, uma época de mutações, que iria ser como que a catapulta essencial para um novo tipo de história, a económica, a social...).
Fundada por Lucien Febvre e Marc Bloch em 1929, propunha-se a ir além da visão positivista da história como crônica de acontecimentos (histoire événementielle), substituindo o tempo breve da história dos acontecimentos pelos processos de longa duração, com o objetivo de tornar inteligíveis a civilização e as "mentalidades".
A escola des Annales renovou e ampliou o quadro das pesquisas históricas ao abrir o campo da História para o estudo de atividades humanas até então pouco investigadas, rompendo com a compartimentação das Ciências Sociais (História, Sociologia, Psicologia, Economia, Geografia humana e assim por diante) e privilegiando os métodos pluridisciplinares.
Em geral, divide-se a trajetória da escola em quatro fases:


Jacques Le Goff (Toulon, 1 de janeiro de 1924 — Paris, 1 de abril de 2014) foi um historiador francês especialista em Idade Média. Autor de dezenas de livros e trabalhos, era membro da Escola dos Annales, empregou-se em antropologia histórica do ocidente medieval.
Antigo estudante da École Normale Supérieure, estudou na Universidade Carolina em 1947-48, professor de história em 1950 e membro da École Française de Rome, foi nomeado assistente daFaculté de Lille (1954-59) antes de ser nomeado pesquisador no CNRS (Centro Nacional de Pesquisa Científica), em 1960. Em seguida, mestre-assistente da VI seção da École pratique des hautes études (1962) - sucedeu Fernand Braudel no comando da École des hautes études en sciences sociales, onde ele foi diretor dos estudos. Cedeu seu lugar a François Furet em 1967. Na qualidade de diretor de estudo na École des Hautes Études en Sciences Sociales, Jacques Le Goff publicou estudos que renovaram a pesquisa histórica, sobre mentalidade e sobre antropologia da Idade Média. Seus seminários exploraram os caminhos então novos da antropologia histórica. Ele publicou os artigos sobre as universidades medievais, o trabalho, o tempo, as maneiras, as imagens, as lendas.
"...a renovação da história da arte é uma das prioridades da pesquisa histórica atual." P.40


Marc Léopold Benjamim Bloch (Lyon6 de julho de 1886 — Saint-Didier-de-Formans16 de junhode 1944) foi um historiador francês notório por ser um dos fundadores da Escola dos Annales e morto pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

"Não cabe à história da arte renovar-se com base em novas questões, formuladas pela disciplina histórica, a respeito do imaginário; cabe à própria disciplina histórica reconhecer que, num dado momento de sua história, o pensamento-piloto, a novidade, veio de uma REFLEXÃO ESPECÍFICA SOBRE OS PODERES DA IMAGEM". "Para Warburg, de fato, a imagem constituía um fenômeno antropológico total, uma cristalização e uma condensação particularmente significativas do que era uma cultura (kultur) num momento de sua história.""Em suma, a imagem não devia ser dissociada do AGIR GLOBAL dos membros de uma sociedade. Nem do saber próprio de uma época. Tampouco, é claro, do CRER: aí reside outro elemento essencial da invenção warburgiana, que foi abrir a história da arte para o CONTINENTE NEGRO da eficácia mágica - bem como litúrgica, jurídica ou política - das imagens." P.40

"O deslizamento do vocabulário é significativo:passamos de uma história da arte para uma ciência da cultura, a qual, ao mesmo tempo, ABRE O CAMPO DOS OBJETOS E ENCERRA O ENUNCIADO DOS PROBLEMAS FUNDAMENTAIS."P.41